Trilhos Pedestres na Madeira – Tudo o que precisa saber

As densas florestas da Laurissilva, as deslumbrantes paisagens de montanha e as idílicas paisagens costeiras fazem da Madeira uma verdadeira satisfação para todos os amantes da natureza.

Não há melhor forma de descobrir os tesouros naturais da Madeira do que passeando pelos maravilhosos trilhos pedestres da Madeira. Ir para a Madeira sem fazer trilhos é quase como ir a Roma sem ver o Papa. A Madeira oferece dezenas de trilhos pedestres e lagoas paradisíacas para todos os públicos. Os maravilhosas trilhos conectam os picos mais altos do centro do terreno com a península vulcânica da Ponta de São Lourenço.

Ponta de São Lourenço - Madeira

Mais importante, a Madeira tem trilhos e levadas para todos os gostos: uns são muito longos, alguns são muito curtos, uns são fáceis, outros muito difíceis… A escolha não é fácil, mas pode ter certeza de uma coisa: em todos os trilhos da Madeira, irá vivenciar a experiência com uma natureza única, e inevitavelmente verá paisagens de tirar o fôlego e muitas maravilhas naturais.

E neste artigo vai conhecer o que consideramos os melhores percursos e os mais belos trilhos da Madeira. Também fornecemos dicas e rotas dos trilhos de caminhada correspondentes. Tudo isso para que possa planear a sua estadia na Madeira de acordo com os seus interesses e dificuldade exigida e tudo o que será necessário para fazer sua caminhada perfeita!

O que são trilhos pedestres?

Um trilho é um caminho que geralmente passa em áreas naturais e rurais e é marcada com placas e códigos internacionalmente reconhecidos e aceitos. Em Portugal, existem dois tipos de estradas nacionais: a chamada Pequena Rota (PR), cuja extensão não ultrapassa 30 quilómetros ou menos que a distância de condução, e está assinalada a amarelo e vermelho e as Grandes Rotas (GR).

Trilhos Pedestres Madeira

Percorrer trilhos pedestres é diferente de outras atividades semelhantes, pois as rotas de caminhada são previamente marcadas com códigos e marcas reconhecidas internacionalmente. Veja como identificar:

  • Pequena Rota – abreviadas como PR com uma distância de menos de 30 quilómetros ou menos, e são marcadas em amarelo e vermelho.
  • Grande Rota – abreviadas com GR, tem mais de 30 quilómetros de extensão ou requerem múltiplos dias para conclusão, e estão marcadas em branco e vermelho.

A lista de percursos de trilhos de longa distância em Portugal é aprovada pela Associação de Acampamento Português.

Código de Conduta

Antes de iniciar qualquer atividade, precisamos planejar a alimentação, o transporte até o local, a acomodação (se necessário), os equipamentos e outros fatores para garantir que o façamos corretamente e evitar qualquer inconveniente inesperado.

Primeiro, escolha as roupas certas para a atividade que planeja fazer. Os sapatos devem ser confortáveis ​​e especialmente adequados para caminhadas. Basta seguir os trilhos demarcados. É importante também seguir as seguintes regras:

  • Não perturbe a tranquilidade do local;
  • Observe a fauna à distância, é melhor usar binóculos;
  • Não prejudique a flora;
  • Não deixe lixo no local;
  • Feche as porteiras e cancelas;
  • Respeite a propriedade privada;
  • Não acenda fogo;
  • Não colete amostras de plantas ou pedras;

E para sua segurança:

  • Não vá sozinho, tenha sempre companhia.
  • Colete informações de rota atualizadas com antecedência.
  • Sempre diga aos outros a rota que vai tomar e o tempo estimado de chegada.
  • Certifique-se de que terminará antes de escurecer.
  • Leve água, roupas e sapatos adequados.
  • Em caso de chuva forte e ventos fortes, não siga o trilho e nem volte pelo mesmo caminho.
  • Não corra riscos

Quais os equipamentos necessários?

Uma das atividades esportivas mais comuns no mundo é a caminhada. Está em toda parte: nas cidades, praças ou florestas. Na natureza, isso é chamado de trilho. Caminhar é o esporte de aventura mais democrático do mundo. Exceto por alguns percursos avançados, pessoas de todas as idades podem praticar e estão seguras. Existem rotas simples adequadas para iniciantes em Madeira, das quais veremos mais tardes, bem como rotas mais complexas.

Como acontece com todos os esportes, precisa de algum tipo de equipamento. Quais são necessários? Os trilhos podem ser feitas durante a manhã ou pela tarde, mas em qualquer caso é necessário algum tipo de equipamento.

É importante investir no seu próprio equipamento, pois irá garantir a segurança e o conforto da sua viagem. Saiba o que é necessário:

Calçado confortável

Os sapatos são um dos itens mais importantes ao caminhar, caminhar e aquecer. Este equipamento é muito importante. Botas novas ou sapatos inadequados podem causar bolhas e / ou hematomas nos pés e impedir que conclua o trilho pedestre. Os sapatos devem ter um certo controle dos pés e evitar escorregar. Se tiver sapatos de escalada, ainda melhor. Use sapatos com fivelas pequenas para aumentar a segurança.

Por fim, os sapatos devem segurar os pés firmemente em terreno irregular para evitar que dobrem.

Roupas adequadas

Ao escolher roupas, opte por tecidos de fibras químicas. Tecidos naturais como o algodão podem absorver o suor e manter o corpo aquecido. Ele pode proteger seus pés de arranhões e cortes de galhos e vegetação ao longo do caminho.

Outra técnica importante de vestir é verificar a previsão do tempo antes de partir. Saber o que vai acontecer o ajudará a se preparar. Se o tempo estiver frio, abuse de roupas quentes. Se chover, traga capa de chuva e mochila.

Garrafas de Água

Precisa de se manter hidratado durante qualquer atividade física. O corpo perde água por meio do suor, da respiração e da urina. Mesmo em dias frios, vai suar durante o exercício.

Uma garrafa de água para repor o fluido perdido é necessária. Se não houver essa troca, o corpo ficará desidratado, o que é muito perigoso. Para evitar esse inconveniente, compre um galão ou mochila com tanque de armazenamento de líquidos.

Se puder encontrar uma fonte de água a qualquer hora e em qualquer lugar, use um comprimido ou filtro para remover contaminantes e bactérias antes de beber.

Tenda

Quem quiser passar a noite precisa de uma tenda para dormir. Escolha uma tenda leve que não pese mais que 3 kg e se possível retrátil, o que é muito útil para poder acampar em dias de chuva. A lucratividade também desempenha um papel aqui. A tenda é o equipamento mais caro aqui mencionado. Procure produtos de qualidade, vedados, à prova d’água, de tamanho e peso ideais e potencialmente valiosos para si.

Saco-cama

Para quem passa a noite na natureza ou fará uma rota que precise de vários dias para conclusão, outro item essencial são os sacos-cama. Esta será a sua cama e proteção à noite, preste atenção ao tamanho e ao volume. O importante é que não ocupe muito espaço na mochila. Observe que existem diferentes tipos para diferentes temperaturas.

Se viajar para um lugar muito frio, precisará de um saco de dormir que promova o calor. Tal como o nome sugere, esta função isola a temperatura do chão e é utilizada por baixo do saco-cama para evitar que o frio se espalhe.

O que comer durante o percurso?

O que comer durante o trilho? Esta é uma das perguntas mais frequentes feita por muitos que gostam de estar em contacto com a natureza e pretendem fazer caminhadas. Portanto, daremos algumas dicas para ajudá-lo a escolher os alimentos levando em consideração os fatores gerais para um excelente percurso.

Peso e volume na mochila

Precisamos escolher sabiamente os alimentos para que não pesem nas mochilas. Portanto, evite carregar alimentos enlatados e copos, pois pesam muito para si.

Café, leite em pó, chocolate, sopa instantânea, etc. Esses não são os alimentos mais saudáveis ​​do mundo, mas ocupam pouco espaço e fornecem um pico de energia durante os trilhos.

Se gosta de frutas, geralmente prefira frutas secas como damascos e passas. Isso ocorre porque, na maioria das vezes, não há lixeira na estrada. Embalagens / ossos devem ser carregados com durante toda a viagem. Além do volume, existe o peso. Por exemplo, as passas são mais fáceis de comer do que as bananas, porque não geram resíduos.

As passas, portanto, são melhores opções. A maior vantagem é que não precisam ser refrigeradas e não vem em embalagens.

Melhores opções de alimentos

Retire os cereais, como aveia e aveia, da embalagem original e coloque-os em sacos ziplock conforme necessário. Faça o mesmo com alimentos enlatados (como milho verde ou vegetais). Leve apenas o que quiser comer. Para trilhos de longa distância, coloque sal e pimenta nos alimentos ou em sacos separados.

Cogumelos secos são uma boa fonte de proteína. Além de saudáveis ​​e deliciosos, esses cogumelos ocupam muito pouco espaço. Favoreça opções como amendoim, nozes, amêndoas e castanhas… As oleaginosas fornecem calorias de qualidade e duram mais tempo. Experimente misturar sementes oleaginosas com nozes, como as passas.

Em seguida, leve chocolate. Sim, trilho também é o lugar do chocolate. Além de fornecer calorias e muita energia durante o trilho, ocupa pouco espaço e é uma delícia. Quem gosta pode optar por chocolate com nozes. Por exemplo, em comparação com o chocolate ao leite, eles têm um conteúdo calórico mais alto e um índice glicêmico mais baixo (os níveis de açúcar no sangue sobem mais rápido). Só não exagere, certo?!

Por último, mas também muito importante: Pão, macarrão e biscoitos de trigo integral: além dos carboidratos, esses produtos de trigo integral contêm mais fibras do que os alimentos comuns.  A fibra dietética impede a rápida absorção de carboidratos e torna os níveis de glicose mais estáveis, o que te fará ter mais energia durante o percurso.

A menos que viaje para um local muito frio, evite alimentos que exijam refrigeração. Queijo cremoso é uma delícia, mas, infelizmente, para fazer o trilho não é a melhor opção.

Os melhores Trilhos Pedestres na Ilha da Madeira

A seguir está uma lista com os melhores trilhos e levadas da madeira, para escolher a opção que mais te agradar e que atenda às suas preferências.

Levada das 25 fontes e Levadas do Risco (PR6 e PR6.1))

Madeira apresenta propostas emocionantes de trilhos para fazer caminhadas nas duas mais belas levadas da Madeira, nomeadamente a Levada das 25 Fontes e a Levada do Risco (PR6 e PR6.1).

A extensão total das duas rotas é de cerca de 11 quilómetros (rota circular), e o ponto de partida é Miradouro do Rabaçal no centro do Planalto de Paul Serra. A partir da Casa de Abrigo do Rabaçal, são sempre paralelos aos da Floresta Laurissilva subtropical, que é Património Mundial da UNESCO desde 1999. Para além da idílica beleza dos trilhos repletos de vegetação exuberante, no final da Levada do Risco, encontrará também uma impressionante cascata, que representa um enorme risco.

No final da Levada das 25 Fontes, encontramos um anfiteatro natural com uma rara beleza de 25 linhas de água que constituem a Lagoa das 25 fontes. Dificilmente pode imaginar um cenário mais idílico para começar o seu trilho.

Trilho do Alecrim e Trilho da Lagoa do Vento (PR 6.2)

Outra dos trilhos mais populares é a Levada do Alecrim, que é combinada com o Trilho da Lagoa Do Vento (PR 6.2). O percurso começa no Miradouro do Rabaçal e nas Levadas das 25 Fontes. Este caminho está bem sinalizado e tem cerca de 9 quilómetros, com desvio para a Lagoa do Vento (2 km ida e volta).

Se pretende ir apenas à Levada do Alecrim, percorra alguns metros na estrada de asfalto e vire à direita mais tarde para chegar ao maravilhoso túnel de urze que acompanha a levada. No final do trilho, pode aproveitar à vista da Lagoa da Dona Beja.

Em seguida, verá uma placa com instruções para chegar à Lagoa do Venta, o verdadeiro paraíso da Madeira. Cada lado tem apenas 1 km, mas as saliências são muito íngremes (tem de passar cerca de 700 metros de saliências de cada lado).

Trilho Vereda do Areeiro (PR1) + Pico Ruivo (PR1.2)

Trilhos Pedestres Madeira

Na opinião de muitos, a Vereda do Areeiro é o melhor trilho da Madeira. Impossível não ter este percurso na lista dos melhores trilhos pedestres e levadas da Madeira. Este trilho liga o Pico do Areeiro (1817 metros) ao pico mais alto da Madeira, o Pico Ruivo (1861 metros), com os mágicos sete quilómetros percorridos pelo centro da Madeira. Este percurso é lindo e difícil.

Tem que subir encostas íngremes, passar por túneis e passagens estreitas cavadas nas rochas e lutar contra o clima instável. Um verdadeiro desafio que atrai muitos praticantes de esportes que desejam estar em contacto com a natureza.

Trilho do Caldeira Verde (PR9)

A lista de trilhos e levadas para a Madeira deve incluir a Levada do Caldeirão Verde. Este trilho sempre corre ao longo de uma levada, desde o Parque Florestal de Queimadas até Caldeirão Verde. Com cerca de 6,5 quilómetros (13 quilómetros de ida e volta), este é um lugar de excepcional beleza onde pode ver cachoeiras majestosas e lagoas paradisíacas. No caminho, passará por quatro túneis.

Também poderá desfrutar da paisagem verde da Floresta Laurie Silva. É de facto uma das levadas mais idílicas da Madeira. Se quiser prolongar o tempo de caminhada, pode ir ao Caldeirão do Inferno. São mais 2,5 quilómetros (5 quilómetros de ida e volta), mas esteja preparado para uma caminhada desafiadora, pois há mais de 300 degraus para subir e descer.

Trilho da Ponta de São Lourenço (PR8)

Outro trilho da qual nos orgulhamos é a fabulosa Ponta de São Lourenço. Na Ponta de São Lourenço, a icónica vegetação exuberante da Madeira dá lugar a uma paisagem lunar caracterizada por íngremes e ondulantes penhascos castanhos, laranja e vermelhos, onde apenas se encontram arbustos e um pequeno oásis de palmeiras.

Trilhos Pedestres Madeira

Isso se deve ao clima semiárido e à forte exposição aos ventos do norte. Ao longo da península ainda se avistam duas pequenas ilhas: Ilhéu da Cevada e Ilhéu do Farol, como o nome indica, esta é a “casa” do Farol.

A sensação de viajar para outra ilha é inevitável! O trilho tem aproximadamente 4 quilómetros de extensão (8 quilómetros de ida e volta), alternando para cima e para baixo ao longo das falésias da Ponta de São Lourenço.

Irá ver inúmeras formações rochosas de outro planeta e admirar a maravilhosa paisagem costeira de Porto Santo, que surgem no horizonte quase no final do percurso, pouco antes da majestosa Ponta do Furado.

Encontrará também o Cais do Sardinha numa baía idílica, onde as águas límpidas permitem-lhe relaxar, e a Casa do Sardinha onde poderá descansar e tomar uma bebida antes de regressar.

Trilho Vereda da Encumeada (PR1.3 + PR1.2)

A Vereda da Encumeada é outra das nossas indicações de trilhos na Madeira. Teoricamente, este percurso tem 11 quilómetros e começa na Casa de Abrigo do Pico Ruivo. Uma vez que a única forma de entrar na casa é a pé, o percurso na prática começa na Achada do Teixeira, o que significa que terá de percorrer mais 2 quilómetros.

A dificuldade física deste trilho é muito alta, a altitude fica entre 1.000 metros e 1.800 metros, acompanhada por constantes mudanças climáticas. Com vento e nevoeiro frequente. Além dessas condições desafiadoras, este é um verdadeiro carrossel com altos e baixos. Vale ressaltar que é desafiador e extraordinário!

Este percurso percorre a serra central da Madeira em direcção à Encumeada e não só proporciona aos visitantes magníficas vistas sobre os picos mais altos e falésias vulcânicas da Madeira, como também passa pela floresta Laurie Silva. Uma das mais belas ilhas cénicas do centro, como o Curral das Freiras. Portanto, esta é uma das pistas mais completas da Madeira e temos a certeza que será fácil notar porque os incluímos na nossa lista dos melhores trilhos pedestres da Madeira.

Dicas para fazer Trilhos Pedestres na Madeira

O clima na Madeira é muito instável! Por isso, tenha sempre isto em consideração na escolha e preparação para os trilhos da Madeira e caminhadas pelas levadas. Idealmente, é melhor consultar primeiro em tempo real do site da Net Madeira, especialmente se planeia fazer caminhadas em zonas de grande altitude, como o Pico do Areeiro.

Se achar que as condições meteorológicas estão muito desfavoráveis, sinta-se à vontade para alterar o seu plano. Por favor, note que as condições meteorológicas na Madeira não só mudam drasticamente, mas também mudam rapidamente.

Às vezes, este trilho começa no céu azul sem nuvens, e uma espessa camada de névoa vai aparecer depois de algumas horas, que não será visível a trinta centímetros de seus olhos.  A menos que tenha muita experiência em caminhadas nas altas montanhas, evite os trilhos pedestres da Madeira que se formam em grandes altitudes em más condições climatéricas.

Evite fazer trilhos em dias de chuva. As estradas costumam ser estreitas e escorregadias, e há risco de deslizamentos e deslizamentos de terra sob chuva forte. Alguns trilhos da Madeira passam por túneis. Portanto, é melhor levar uma pequena lanterna ou farol consigo.

Celulares com lanternas também podem funcionar normalmente, mas observe que a bateria consome muita energia.

A Serra da Madeira e o trilho da Ponta de São Lourenço recebem muito sol. Ao caminhar por esses trilhos, leve protetor solar, óculos escuros, chapéu e bastante água.

Informe sempre alguém sobre o percurso e trilhos que pretende percorrer.

Dicas de Segurança

Para tornar a experiência ótima (como deseja), não pode relaxar quando se trata de segurança! Em termos de equipamentos, sempre que for passear nos trilhos e levadas da Madeira recomendamos que traga uma mochila leve e confortável, impermeável e com todos os equipamentos necessários que foram mencionados anteriormente. Lembre-se que o clima na Madeira é muito diferente, por isso pode sempre chover.

Quando falamos da Ilha da Madeira, imaginamos um mergulho nas belas praias e piscinas naturais da Madeira, mas acredite, caminhar pelos trilhos com sandálias de praia é uma má ideia.

A maioria dos trilhos da Madeira não tem serviços de apoio. Portanto, é importante levar suprimentos e água com durante a caminhada. Não se esqueça de trazer seus sacos de lixo, inclusive sacos orgânicos. Muitos turistas se esqueceram desse pequeno detalhe, a natureza agradece pelo seu gesto


Promoções de Viagens para a Madeira